Os segredos do Acarajé . Post do aluno Greg Grassi

Os segredos do Acarajé . Post do aluno Greg Grassi

Os segredos do acarajé Após experiência prática Greg se sentiu inspirado e decidiu compartilhar o que aprendeu. Ficamos todos curiosos para experimentar essa iguaria e com água da boca. Por Greg Grassi Durante a segunda semana de Janeiro de 2019 na escola Fala Brasil, o aluno Greg Grassi foi com Luciana Nogueira, a professora de Português dele,  provar acarajé, uma delícia baiana numa barraquinha baiana em Botafogo. Greg entregou este relatório sobre sua experiência: Luciana já sabia que eu amo comer e que sou  muito curioso  para saber mais da culinária brasileira. Por isso, ela pensava que uma aula prática sobre a comida baiana seria uma boa ideia e eu concordei com ela. Com certeza não é difícil me convencer a experimentar um novo prato! Luciana e eu nos encontramos num café em Botafogo (perto do metrô) e falamos sobre a história do acarajé antes de prová-lo. Falamos com Anna, a proprietária baiana da barraquinha, e aprendemos outros fatos sobre o prato. Foi óbvio que Anna é uma cozinheira apaixonada e sua barraquinha estava muito organizada e limpa. Com certeza, ela quer que os clientes dela saiam satisfeitos e eu vou voltar em breve. Como resultado das conversas com Luciana  e Anna, aprendi o seguinte:     Origens O acarajé é uma delícia baiana com uma história muito interessante. O acarajé tem origem religiosa e representa um dos pratos afro-brasileira mais conhecidos. Hoje em dia, o prato, parecido ao falafel árabe, é considerado parte da culinária baiana. Na Bahia, o acarajé ainda é uma oferenda para os Orixás, as figuras religiosas do Candomblé, apesar de que existe uma versão...
Homenagem para nossos alunos chineses

Homenagem para nossos alunos chineses

Um negócio da China Homenagem para nossos alunos chineses Os chineses podem parecer fechados quando não os conhecemos. Mas são tão ou mais amigáveis quanto qualquer outra cultura. Construimos uma relação de amizade e confiança com nossos alunos que vieram da China para trabalhar na CNODC multinacional chinesa que explora o Campo de óleo e gás de Libra juntos com as empresas Shell, Total e Petrobras. Nós entendemos todos os desafios que eles têm no dia a dia por isso além do profissionalismo durante as aulas buscamos trazer leveza e alegria. O dia a dia de aula geralmente é focado para a comunicação do dia a dia, escrita de e-mails, notícias sobre o Brasil, China e mercado de óleo e gás, apresentações comerciais mas sempre propomos novas atividades como ida à museus, cafés, aula de música e aula de samba. Devido a rotina intensa muitas vezes não é possível. Mas tem algo que conseguimos realizar todos os anos e que é muito especial tanto para nossa equipe tanto para eles. Um ou dois jantares por ano. Principalmente no final de ano!!! Eles já estão conosco há quase 3 anos sempre buscamos restaurantes especiais que representem bem a cultura brasileira. Nesses jantares toda nossa equipe vai e a deles também. Muitas vezes eles convidam pessoas de sua família que estão no Brasil de visita. Os jantares são sempre sensacionais. Esse ano decidimos fazer algo especial para todos eles. Contratamos um bufê e realizamos um jantar de culinária brasileira especialmente preparado pra eles na escola. Cuidamos da decoração da música e das bebidas para que eles sentissem o conforto de sua...
Empreendendo novos caminhos

Empreendendo novos caminhos

Empreendendo novos caminhos O Fala Brasil school está localizado em uma charmosa vila que é um reduto de empreendedores. Conhecemos Michael no co-working da vila. Ele é australiano e mora no país com seus dois filhos. Todos nos tornamos fans de seus projetos. Ele é um dos fundadores de uma ONG chamada BEM Nanimbia. Uma ONG que resolveu problemas de falta de transporte na Nanimbia coletando doações de bicicleta de países desenvolvidos. Na Nanimbia não existe transporte público. A ONG possibilitou serviços básicos que não existiam como ambulâncias que passaram a ser realizadas com bicicletas. O projeto abriu diversas novas possibilidades. Com a ajuda de Michael, diversos habitantes abriram seus pequenos negócios para consertar bicicletas por exemplo. Michael já falava um pouco de português, mas precisava de mais confiança. A sua rotina envolvia frequentes viagens à África o que dificultava o seu aprendizado com o idioma. Ele começou a estudar com o Fala Brasil e compartilhou seu novo projeto conosco. Um sistema de transporte com riksho. Toda a equipe amou o projeto e quis ajudar. Incluimos em suas aulas o plano de negócios, focamos as aulas para que ele pudesse se comunicar bem em apresentações comerciais. Através de nossos parceiros as Faculdades Integradas Hélio Alonso e a Unisuam conseguimos espaços para ele dar palestra sobre seu projeto. Além de possibilitar confiança pra falar, o negócios foi tendo mais visibilidade. O primeiro Riksho chegou ao Brasil! Todos estavam super empolgados. Quando ele passeava com o veículo pelas ruas era parado quase o tempo inteiro por pessoas curiosas. Todos tinham certeza que o projeto seria um sucesso!!!!   Até que as...
Aula de Regaetton, da Venezuela para o Fala Brasil

Aula de Regaetton, da Venezuela para o Fala Brasil

Aula de Regaetton, da Venezuela para o Fala Brasil Em parceria com o Abraço Cultural, o Fala Brasil recebeu um aula de dança latina Por Isabella Herdy No sábado, dia 28, recebemos uma aula de Regaetton em parceria com o Abraço Cultural. O Abraço é uma organização não governamental, que promove troca de experiências através da capacitação e valorização dos refugiados no Brasil. Com uma metodologia e material didático próprios, eles capacitam refugiados para dar aulas de inglês, francês, espanhol e árabe, além de promoverem atividades culturais que gerem a troca de experiências entre professores, alunos e convidados de todas as nacionalidades!   Durante o mês de julho fomos convidados a acolher a aula de dança latina na Fala Brasil House, e claro, não podíamos ter ficado mais contentes com esse convite!   A aula foi dada pelo incrível venezuelano, professor de dança, Jeison (@jeilnz) que durante quase 1 hora fez todos os convidados se divertirem e suarem. Além disso tivemos a venda de Patacones venezuelanos, mojitos e cuba libre, que fizeram a conversa entre os convidados renderem atéee tarde.   Nós na Fala Brasil valorizamos a troca cultural dentro e fora de sala de aula. Nas nossas aulas sempre levamos a cultura brasileira aos nossos alunos, mas gostamos também de ouvir o que eles tem a trazer para nós. Ceder o nosso espaço para mostrar um pouco da cultura de um país que está passando por momentos tão difíceis é muito importante e gratificante. E ver tantos brasileiros se divertindo e experienciando essa cultura mostra a importância desse trabalho tão incrível do Abraço Cultural.   Esperamos receber muitos...
Aula de Samba Gratuita

Aula de Samba Gratuita

Samba um ritmo em transição Para estudar a história do brasil sem ler os livros é só ouvir o samba. Por Marcelle Bottini O Fala Brasil School oferece aula de samba | dança e sua história. Essa é uma parte do material de aula. História O samba nasceu no brasil com os africanos que vieram como escravos para o brasil esse ritmo foi inspirado em sons tribais e religiosos, mas adquiriu um significado completamente novo com o povo que um dia se chamaria brasileiros. É possível dizer que  samba é a alma do brasileiro.  Ele nasceu em salvador com os africanos no mesmo momento em que o brasil nascia em meio a um fusionismo cultural. Os africanos trouxeram com eles sua religião, o candomblé. Em suas cerimônias estão presentes muitos ritmos musicais que deram origem a muitos estilos musicais brasileiros. Entre eles o samba.   Os escravos tocavam samba de roda nas senzalas para suportar a tristeza.  Muitos historiadores atribuem a este momento as raízes da tão conhecida felicidade brasileira. Com os negros, essa manifestação cultural veio para o Rio de Janeiro.   A Bahia tinha grande parte de sua população negra, já o Rio era similar a uma capital cosmopolita europeia. Donga,  João da Baiana e Pixinguinha foram os primeiros sambistas do rio e se reuniam  na casa da tia Ciata na Praça Onze. Lá tinha batuque, roda de samba e boas comidas.   O choro foi a fusão entre ritmos europeus e o samba,  o primeiro compositor foi Pixinguinha. A música mais famosa dele é Carinhoso que foi muito criticada devido a notável influência europeia. Naquela época o...
A típica Festa Junina brasileira

A típica Festa Junina brasileira

A típica Festa Junina brasileira! Nos meses de junho e julho todo o Brasil celebra as festas juninas. Elas não são tão populares quanto o carnaval, mas são tão festejadas e esperadas pelos brasileiros quanto! Por todas as ruas é possível ver a festa acontecendo: fogueiras, músicas, comidas, danças, roupas tradicionais estão por toda a parte. A quadrilha que é a dança tradicional da festa surgiu nos salões da corte de Paris (Quadrille) e veio para o Brasil após a colonização. Quando chegou aqui o povo brasileiro deu sua própria identidade a essa dança. A quadrilha caipira passa por várias fases engraçadas até chegar ao casamento. O casamento dos noivos caipiras é um dos momentos mais esperados da festa e tem padre, delegado e padrinhos presentes. O momento é cheio de humor e faz uma brincadeira com os casamentos tradicionais. O noivo é praticamente obrigado a casar por pressão do pai da noiva e apesar de algumas tentativas, não consegue escapar do matrimônio. As roupas usadas nas danças são muito tradicionais. As mulheres usam vestidos floridos com babados, botas, chapéu de palha e tranças nos cabelos. Os homens usam camisa xadrez, calça jeans com retalhos costurados, botas e chapéu de palha. São estas as roupas mais comuns usadas em Festas Juninas, inspiradas no estilo rural de quem vive no campo, mas claro, elas podem variar de acordo com a região do Brasil. Além da dança, as festas possuem diversas brincadeiras que fazem parte da tradição como pescaria de peixes de plástico em um banco de areia, corrida de sacos, corrida com ovo na colher na boca, dança da laranja e...