Workshop de Interculturalidade na Fala Brasil

Workshop de Interculturalidade na Fala Brasil

Workshop de Interculturalidade na Fala Brasil “O interculturalismo refere-se à interação entre culturas de uma forma recíproca, favorecendo o seu convívio e integração assente numa relação baseada no respeito pela diversidade e no enriquecimento mútuo.” Depois de 7 anos na Fala Brasil School e centenas de histórias de diversos alunos, percebemos que a maior dificuldade de estrangeiros recém chegados ao Brasil está no embate cultural e não na língua portuguesa. Pensando nisso, organizamos nessa quarta feira, na Fala Brasil School em parceria com a ONG TellUs, mais um workshop sobre interculturalidade, dessa vez focado na educação. A dinâmica foi com pessoas das mais diversas nacionalidades incluindo brasileiros, franceses e chilenos. Inicialmente, foram selecionadas pela TellUs 7 situações de embates culturais vividas por diversas pessoas. Os participantes foram convidados a ler cada uma delas. As situações contavam histórias, por exemplo, de uma tribo no Panamá onde crianças muito pequenas tinham a liberdade de mergulhar no rio sem supervisão de adultos. Quando questionada, uma delas respondeu que aprendeu a nadar com a água. Em outra história foi descrito o espantamento de uma francesa com o tamanho das festas oferecidas para crianças muito pequenas aqui no Brasil. Em uma terceira, foi narrado como são os brinquedos na Suécia, em que o boneco “pai da família” aparece na cozinha, enquanto a mulher é identificada na churrasqueira. Uma inversão dos papéis que normalmente são vistos em muitos outros países. Teve também a situação de um haitiano que quando explicou que estava tendo dificuldades na faculdade de química no Brasil por causa da língua, a professora perguntou “Ué, mas de onde vocês vem, da Angola?”...
Como escrever uma boa crônica

Como escrever uma boa crônica

Como escrever uma boa crônica Na última quarta-feira dia 28 o escritor Daniel Cariello se reuniu com alunos e ex-alunos do Fala Brasil School que estão escrevendo crônicas para o livro “O Olhar do Outro”. O livro é o novo projeto do Fala Brasil e tem como objetivo reunir crônicas de escritores de diversas partes do mundo sobre o Brasil e de brasileiros sobre outras culturas. A ideia por trás é possibilitar uma troca de olhares interculturais sob diferentes perspectivas. Nesse encontro o escritor e cronista Daniel Carriello, autor de “Chéri à Paris – Um brasileiro na terra do fromage” e “Cidade dos Sonhos, Crônicas Brasilienses”, explicou e deu algumas dicas de como escrever uma boa crônica. Aqui vai um resumo: – A crônica sempre será o relato de um acontecimento ou fato específico que será o centro da narrativa. – Na crônica os personagens não são desenvolvidos. Eles não têm passado ou futuro. Eles compõem a história ajudando na narrativa de um fato que deve ser o tema central da crônica. – Uma crônica pode ou não ser pessoal. Pode ser um relato de um acontecimento que ocorreu com o próprio autor, uma situação observada ou algo que aconteceu com outra pessoa. Neste ponto, a regra é não ter regras 😉 – A imaginação é livre. A crônica pode ser um diálogo imaginado, uma situação hipotética, algo que quase aconteceu ou que aconteceu na cabeça do autor, assim como pode misturar ficção com realidade. – Um tamanho bom de crônica é entre 2 mil e 4 mil toques (contando letras, pontuação e espaço entre as palavras), porém, o...